Antes de começar a prarticar o jejum intermitente é muito importante corrigir a alimentação (Foto: Thinkstock)

Antes de mais nada, saiba que o Jejum Intermitente correto e estratégico é uma das armas mais poderosas a favor do emagrecimento! Ele é uma peça chave e pode mudar tanto a sua forma física como a qualidade da sua vida.

Ainda assim, todos nós praticamos o jejum diariamente todos os dias. Isso acontece no período em que estamos dormindo.

Porém, diferente de antigamente, agora tendemos a achar que precisamos comer algo de café da manhã no segundo depois que abrimos os olhos de manhã (Será que a indústria bilionária dos cereais matinais tem algo a ver com isso?).

A própria palavra “café da manhã” em inglês: breakfast significa “break fast”, ou seja, “quebrar jejum”.

Agora, o que as pessoas não entendem é que o ato de se “quebrar jejum” pode ser feito a qualquer momento, por exemplo, ao meio dia, as 2 da tarde e não obrigatoriamente no momento em que você acorda.

A indústria e a mídia criaram na nossa mente a falsa “necessidade” pelo café da manhã o mais cedo possível depois de se acordar. Enquanto algumas pessoas realmente gostam de fazer isso e não têm problema nenhum, outras não têm o mínimo apetite assim que acordam. O ponto é: ao contrário do que se acredita, o café da manhã não é uma necessidade fisiológica pra todos, mas, sim, um hábito propositalmente criado pela indústria.

O nosso objetivo aqui é mostrar que o jejum intermitente é uma arma poderosíssima que irá turbinar tanto os resultados no emagrecimento, mas também a retomada de uma saúde de ferro e bem-estar contínuo. Aliás, talvez para a sua surpresa, praticar o Jejum intermitente de forma correta é muito mais simples, fácil e prazeroso do que você pode imaginar.

Veja abaixo alguns dos grandes benefícios da prática estratégica do Jejum Intermitente.

O Jejum Intermitente contribui para:

  1. Queima de gordura e não músculo
  2. Emagrecimento acelerado
  3. Aumento da sensibilidade a insulina
  4. Sensação de bem-estar e saciedade
  5. Mais energia e aumento do metabolismo basal
  6. Controle estável da glicose no sangue
  7. Reversão da diabetes tipo 2

Primeiro, vamos ver que, como dito, o Jejum Intermitente não é algo novo, aliás, muito pelo contrário, é algo já feito e praticado pela humanidade a milhares de anos.

Hipócrates, considerado o pai da medicina moderna, já dizia no seu tempo (antes de cristo):

“Nossa alimentação deveria ser o nosso remédio. Nosso remédio deveria ser a nossa alimentação. Porém, comer quando se está doente, é alimentar a doença.”

A ideia de se alimentar corretamente como remédio e de não se alimentar estrategicamente também como remédio é algo conhecido à milhares de anos.

Philip Paracelsus, o fundador da toxicologia e um dos pais da medicina moderna do mundo ocidental, ainda no século 14, escreveu: “Jejum é o melhor de todos remédios”.

Benjamin Franklin (1706-1790) escreveu: “O melhor de todos remédios é o descanso e o jejum.”

O problema é que hoje, em um mundo dominado por interesses econômicos e políticos, não se faz dinheiro dizendo para as pessoas comerem menos frequentemente, certo?

Logo, a mídia, governos e surpreendentemente até “experts” em nutrição hoje pregam a ideia infundada de que o ideal é se comer o tempo inteiro de preferência, 6, 7, 8 refeições por dia.

A prática do Jejum Intermitente sempre foi muito comum (e ainda é) também no meio religioso, por exemplo.

Na época de Jesus Cristo a obesidade era algo muito raro, então eles se utilizavam da técnica de Jejum intermitente para preservar a boa saúde e aumentar a clareza mental.

Como eu disse no início e como iremos evidenciar, Jejum intermitente é ótimo para emagrecimento, porém, além de tudo, é ótima para a saúde!

No Budismo é geralmente comum se comer apenas pela manhã, fazendo jejum até o dia seguinte.

Gregos ortodoxos do Cristianismo podem fazer tipos diferentes de jejum durante 180-200 dias do ano.

Os muçulmanos fazem jejum o dia inteiro, todos os dias, só comendo a noite (ou antes do nascer do sol) durante um mês inteiro (Ramadan), assim como o profeta Mohammed incentivava jejum todas segundas e quintas.

O Catolicismo também prega a prática do jejum, ainda que quase ninguém segue estas diretrizes hoje em dia.

Enfim, estes são alguns fatos que mostram que esta é uma prática milenar e há milhares de anos vinculada a boa saúde.

Apesar de ser visto com bons olhos por profissionais, o jejum intermitente é, muitas vezes, condenado por praticantes, que não veem resultados ou não se sentem bem. Isso acontece porque muitas pessoas praticam o jejum de forma errada. Fazer jejum e se alimentar mal no restante do tempo, por exemplo, pode dificultar o processo. Aqui seguem dicas essências para fazer o jejum Intermitente corretamente: 

1- CORRIJA A ALIMENTAÇÃO:

O primeiro passo para começar o jejum intermitente, é mudar a alimentação, caso ela não seja correta. “Se iniciarmos a prática com uma alimentação de má qualidade – rica em carboidratos processados, refinados e açúcares – temos maiores chances de sentirmos mais fome e fraqueza.

Tenha uma alimentação forte, um estilo de vida alimentar baseado no consumo de alimentos reais e nutritivos. “O primeiro passo é retirar o máximo possível da sua dieta alimentar o consumo de refinados, processados e açucarados como pães, massas, bebidas adoçadas em geral e sobremesas. Você deve aumentar o consumo de gorduras boas, proteínas de qualidade e carboidratos inteligentes. Alguns exemplos de alimentos que se encaixam nesses grupos são carnes de procedência, peixes, azeite de oliva, óleo de coco, folhas, legumes no geral, nozes/castanhas, abacate, entre outros. Com esse tipo de alimentação, a prática acontecerá de forma muito mais saudável, fácil e natural.

É normal sentir fome no inicio, ao começar a fazer o jejum intermitente corretamente, saiba que a sensação de fome pode ocorrer naturalmente, porém, essa sensação tenderá a vir como uma onda leve que vem e vai. Uma sensação de fome normal jamais deixará você irritado e nervoso ou fará você sofrer. Se isso acontecer, provavelmente a alimentação ainda não está em ordem.

2- ESTABELEÇA OBJETIVOS REALISTAS:

Para o jejum ter efeito e trazer benefícios,  o ideal é ficar mais de 12h sem comer. Praticar o protocolo 16/8, em que deve-se ficar 16 horas em jejum e comer nas outras oito horas. Porém, como um primeiro objetivo,  sugerimos o período natural de 12h. Se você jantar às 20h, por exemplo, e tomar o café da manhã as 8h, são 12h de jejum incluindo a noite de sono.

Depois de se conseguir seguir essa prática básica diariamente, pode-se estabelecer um próximo objetivo: 16/8. Nesta etapa, você pode escolher dois dias na semana para ficar 16h em jejum. Você pode jantar às 20h num dia, acordar no outro e pular o café da manhã e depois almoçar às 12h.

Tudo é questão de tempo, toda mudança é mais desafiadora no começo, porém, fazendo tudo na ordem certa, de forma correta e com calma, você tenderá a acelerar o período de adaptação. Permita que seu corpo se adapte à sua nova prática, dê tempo a seu corpo.  Nosso corpo sabe lidar com isso!

HIDRATE-SE
Durante o jejum é importantíssimo manter a hidratação do corpo ingerindo líquidos. Bebidas como água com e sem gás, chá e café sem adoçante ou açúcar são permitidas e vão tornar a prática do jejum até mais fácil. O consumo de gorduras puras como óleo de coco e manteiga também não quebra o jejum. Uma boa opção é misturar os ingredientes ao café, pela manhã, para ajudar na sensação de saciedade durante o jejum. Mas sem exageros, principalmente se o seu objetivo for perder  peso, pois apesar de trazerem benefícios, as gorduras são calóricas.

 

Fontes: http://emagrecerdevez.com/

http://revistamarieclaire.globo.com/

 

Com tantas tentações, fica difícil não escorregar na alimentação. Na teoria, bastaria você seguir as orientações do que ingerir de cada grupo de alimentos, as quantidades e pronto. Estaria sempre com o corpinho dos sonhos. Mas a realidade é bem mais complicada.

Alguns alimentos travam seu emagrecimento, enquanto outros podem ser aliados na perda de peso. Conhecendo os benefícios de cada tipo de comida, fica mais fácil saber o que é o que e como usar essas informações para perder peso.

Mude postura para seu emagrecimento

Não existe milagre: mudar a alimentação é a base para quem deseja emagrecer. Invista na salada de entrada ou comece por um prato de sopa, pois isso vai controlando a sua fome. E faça lanches entre as refeições, já que ficar com muita fome faz você comer mais do que precisa.

Beba água antes das refeições, não durante. Antes, ela ajuda a controlar a ansiedade para comer, mas durante prejudica a digestão. E coma ovos. Eles têm, em média, 70 calorias e são excelente fonte de proteínas, vitamina D, ferro e ômega 3, ajudando no emagrecimento.

– Fuja dos industrializados

Quando você escuta as pessoas dizerem que quanto mais natural um alimento, melhorpode acreditar. Mesmo os industrializados “saudáveis” estão muito distantes dos produtos in natura.

Para serem embalados e terem o prazo de validade aumentado, os produtos recebem conservantes, corantes e outros produtos químicos. Muitos ainda levam doses generosas de sódio e açúcar, que são inimigos da dieta. Invista um tempo para preparar as refeições e lanches em casa.

– Tenha consciência do que come

A ideia não é transformar você em um fanático contador de calorias, mas sempre é bom ter ideia do quanto se come. Planeje as refeições com antecedência e dedique tempo suficiente para comer sem pressa, dando atenção ao que está fazendo.

Quando você come olhando TV, no computador ou fazendo outra atividade, tende a comer muito mais sem nem perceber. Com atenção, se você sabe que exagerou em uma refeição, pode compensar comendo menos ou optando por um alimento menos calórico na próxima refeição. O processo de emagrecimento precisa de ponderação!

Capriche nos temperos que ajudam o emagrecimento

A comida sempre deve ser saborosa. Invista nos temperos naturais para dar gosto, como alho, alecrim, sálvia, salsinha, cebolinha e manjericão, entre outros. Você encontra estes temperos também nas versões desidratadas, o que pode ficar mais prático.

Ao invés de usar azeite, manteiga e sal para temperar a salada, experimente usar o suco de um limão: fica saboroso e muito mais saudável. Temperos prontos, caldos e molhos possuem muito sódio, que podem causar retenção de líquido e bloquear o seu emagrecimento.

Gaste calorias

Seguindo a lógica matemática, se você gasta mais calorias do que ingere, vai emagrecer. Todas as atividades provem gasto energético – algumas bem mais do que outras. Uma aula de zumba, por exemplo, promete gastar até mil calorias em uma hora de aula.

Se não tem condicionamento físico, tempo ou não curte encarar uma aula dessas, opte por algo que se encaixe na sua rotina e no seu estilo. Caminhada, corrida, dançar, subir de escada ao invés de usar o elevador… Vale tudo, só não vale ficar parado!

O exercício, além de promover a queima de calorias, mantém seu metabolismo acelerado. E metabolismo acelerado é um passo à frente no emagrecimento.

Da Redação LSPT